RELAÇÃO DO NDVI E EVI COM OS ÍNDICES CLIMÁTICOS DO NORDESTE DO BRASIL

Autores

Resumo

O Nordeste do Brasil é caracterizado por um clima semiárido com altas temperaturas e baixos índices pluviométricos. Essas condições climáticas associadas às ações antrópicas como o desmatamento, uso e ocupação do solo na região têm impactos significativos levando à degradação ambiental, perda de biodiversidade e aumentando a vulnerabilidade de índices climáticos extremos, que devem ser analisados. Porém para estudar o clima e realizar análises com o comportamento do uso e cobertura do solo, é necessário dados como distribuição espacial que contemple as características físicas e climáticas da região e com observações continua, que do ponto de vista de estações meteorológicas ainda não é plenamente observado no Nordeste do Brasil, mas isto pode ser suprido usando dados de reanálise desde que sejam validados. Neste contexto, este trabalho tem como objetivos: validar os dados de reanálises do ERA5-Land e CPC/NOAA com dados de estações meteorológicas; obter os índices de aridez e o do déficit de umidade da atmosfera proposto por Thornthwaite (1948) e de aridez do UNEP (IaUNEP), usado dados de reanálise; investigar se os índices de vegetação podem ser usados como variáveis adicionais a classificação climática da Região. Para a validação dos dados de reanálise a metodologia empregada foi à análise dos índices estatísticos: erro médio percentual, médio absoluto e padrão de estimativa, raiz do erro quadrático médio e coeficiente de correlação, sendo os dados de referência os observados em estações e os de reanálise a ser testados. Para a determinação dos índices climáticos de Thornthwaite usou-se a metodologia do balanço hídrico de Thornthwaite e Matter (1955), enquanto, para o IaUNEP utilizou-se a razão entre precipitação observada ou da reanálise e a evapotranspiração de referência obtida pelo método Penman-Montheith-FAO, para os índices de vegetação empregou-se as equações de NDVI e EVI. Como resultado, observou-se que os dados da reanálise ERA5-Land representam muito bem os observados, exceto a precipitação, por este motivo, recorreu-se aos dados de precipitação do CPC/NOAA, que foram validos com sucesso. As configurações espaciais dos índices climáticos obtidas com a reanálise apresentaram-se de acordo com as características físicas e climáticas da Região, e os padrões espaciais dos índices de vegetação, de um modo geral, acompanharam a classificação do clima regional. Conclui-se que os dados de reanálise do ERA5-Land, exceto a precipitação e da precipitação do CPC/NOAA são confiáveis e podem ser usados em estudos climáticos, enquanto os índices de vegetação podem ser utilizados como variáveis adicionais na classificação climática no Nordeste.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

FABIANO DA SILVA ARAUJO , Universidade Federal de Campina Grande

Bacharel em Engenharia de Biossistemas UFCG/CDSA/SUMÉ-PB

Mestre em Ciência e Tecnologia Ambiental - UEPB

Doutorando em Meteorologia - UFCG

WENDY KAORI MATSUNAGA, Universidade Federal de Campina Grande

Bacharela em Meteorologia - UFPA

Mestra em Meteorologia - UFCG

Doutoranda em Meteorologia - UFCG

JOSÉ IVALDO BRITO, Universidade Federal de Campina Grande

Possui graduação em Meteorologia pela Universidade Federal da Paraíba, mestrado em Meteorologia pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais e doutorado em Recursos Naturais pela Universidade Federal da Paraíba. Atualmente é Professor Titular da Universidade Federal de Campina Grande.

Arquivos adicionais

Publicado

2023-12-12

Como Citar

GOMES SALES, ELITON SANCLER; ARAUJO , FABIANO DA SILVA; MATSUNAGA, WENDY KAORI; BRITO, JOSÉ IVALDO. RELAÇÃO DO NDVI E EVI COM OS ÍNDICES CLIMÁTICOS DO NORDESTE DO BRASIL. Geoambiente On-line, Goiânia, n. 47, 2023. Disponível em: https://revistas.ufj.edu.br/geoambiente/article/view/76511. Acesso em: 25 fev. 2024.

Edição

Seção

Artigos