ÍNDICE DE GEODIVERSIDADE APLICADO AO PROJETO DO GEOPARQUE DOS PIRENEUS – GO

Autores

Resumo

A presente pesquisa resultou na quantificação da geodiversidade para a área do Projeto Geoparque dos Pireneus (GO), visando o melhor entendimento quanto à proteção da geodiversidade presente na região e interpretação dos elementos abióticos. Por meio deste método é possível visualizar áreas de interesse para a conservação do ambiente abiótico existentes nos municípios de Pirenópolis, Cocalzinho de Goiás e Corumbá de Goiás. Os parâmetros utilizados foram os de solo, geologia, geomorfologia, recursos minerais, hierarquia de drenagem e paleontologia, resultando em índices parciais para cada um desses elementos. A partir da álgebra de mapas desses índices parciais obteve-se o mapa de índice de geodiversidade analisando os locais com menores e maiores índices de geodiversidade. A maior visibilidade quanto a importância dos elementos abióticos da região mostra novas formas de se pensar a territorialidade e como podem ser administrados de forma conjunta, visando o turismo e o conhecimento. A produção cartográfica desta pesquisa é fundamental para a gestão da área, tendo em mente a alta escala dos mapas produzidos, importante ressaltar que este projeto é o primeiro a ser aplicado a um projeto de geoparque no estado de Goiás.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Pedro Damasceno Monteiro da Silva, Universidade Federal de Goiás

Atualmente é graduado no curso de Ciências Ambientais pela Universidade Federal de Goiás (UFG). Trabalhou no Laboratório de Geologia (LABGEO), do Instituto de Estudos Socioambientais (IESA/UFG). Desenvolvendo projetos na área de Geociências, na área de geodiversidade e valoração de serviços ecossistêmicos. Participando também do Laboratório de Geomorfologia, Pedologia e Geografia Física (LABOGEF) projeto desenvolvido acerca do uso de geoprocessamento para o estudo da dinâmica sedimentar de rios tropicais. Participou também do Laboratório de Processamento de Imagens e Geoprocessamento (LAPIG), do Instituto de Estudos Socioambientais (IESA/UFG), atuando como estagiário/intérprete, em projetos envolvendo a classificação e interpretação de imagens de satélite.

Dra. Cláudia Valéria de Lima, Universidade Federal de Goiás

Possui graduação em Geologia pela Universidade de Brasília (1990), mestrado em Geociências pela Universidade Estadual de Campinas (1996) e doutorado em Geologia pela Universidade de Brasília (2002). Atualmente é professor titular do Instituto de Estudos Socioambientais da Universidade Federal de Goiás e docente do Programa de Pós-Graduação em Geografia. Vice-presidente da Associação Brasileira de Defesa do Patrimônio Geológico e Mineiro (AGeoBR) 2020-2022. Atua nas áreas de geodiversidade, geoconservação e patrimônio geológico.

Andréa Maciel Lima, Universidade Federal de Goiás

Possui licenciatura em Geografia pela Universidade Federal do Piauí - UFPI (2018), Mestrado em Geografia pela Universidade Federal de Goiás - UFG (2020). Acadêmica do curso de Doutorado em Geografia pela UFG. Atuando principalmente nos seguintes temas: Geodiversidade, Geoconservação, Geopatrimônio, Geografia Física e Pedologia aplicada.

Arquivos adicionais

Publicado

2023-12-12

Como Citar

DAMASCENO, Pedro; VALÉRIA, Cláudia; LIMA, Andréa Maciel. ÍNDICE DE GEODIVERSIDADE APLICADO AO PROJETO DO GEOPARQUE DOS PIRENEUS – GO. Geoambiente On-line, Goiânia, n. 47, 2023. Disponível em: https://revistas.ufj.edu.br/geoambiente/article/view/76272. Acesso em: 25 fev. 2024.

Edição

Seção

Artigos