Prática laboral na Rede de Atenção em Saúde Bucal: a realidade do serviço odontológico segundo as percepções dos cirurgiões dentistas

Autores

  • Letícia Rocha Veloso Universidade Federal de Goias, (UFG), Goiânia, Goiás, Brasil, leticiarveloso@gmail.com
  • Maria de Fátima Nunes Universidade Federal de Goiás, (UFG) ,Goiânia, Goiás, Brasil, nunes.mariadefatima@gmail.com
  • Gabriela Corrêa Costa Universidade Federal de Goiás, (UFG) ,Goiânia, Goiás, Brasil, gabrielacorreacosta@gmail.com
  • Gabriele Boa Sorte Universidade Federal de Goiás, (UFG) ,Goiânia, Goiás, Brasil, gabrielacorreacosta@gmail.com

DOI:

https://doi.org/10.5216/rir.v17i1.62761

Resumo

O modelo de produção de cuidados odontológicos arquitetura os serviços na Rede de Atenção à Saúde Bucal (RAS-SB) a partir de pressupostos como a ordenação pela atenção primária, a integralidade do cuidado para resolução das necessidades observadas, a garantia da longitudinalidade por meio dos serviços de atenção secundária e terciária e a coordenação dos fluxos de referência e contrarreferência. Como a RAS-SB está em constante mudança, justifica-se a importância dessa pesquisa qualitativa exploratória sobre sua estruturação em Goiânia, Goiás utilizando como objeto de estudo as percepções daqueles que executam os serviços na rede. Os dados foram auferidos por meio de dois grupos focais distintos com oito profissionais dos serviços de atenção primários (GF1) e cinco profissionais dos serviços de atenção secundários (GF2) e procedemos à Análise de Conteúdo Temática de Bardin. Ao fim dessa etapa obtivemos três categorias temáticas; “Conhecimento sobre a RAS-SB: aspectos teóricos, funcionamento e dificuldades”, “Condições desfavoráveis do processo de trabalho e seu prejuízo à estruturação da rede” e “Análise dos processos educativos”; sendo foco desse artigo, a primeira delas. Observamos que os profissionais enfrentam diariamente em seu ambiente de trabalho dificuldades organizacionais e estruturais. Dessa forma, concluímos que apesar de haver uma tendência incipiente à estruturação da RAS-SB no município, os esforços são desarticulados e insuficientes para garantir a aplicação da integralidade da atenção à saúde bucal aos usuários da rede municipal.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Letícia Rocha Veloso, Universidade Federal de Goias, (UFG), Goiânia, Goiás, Brasil, leticiarveloso@gmail.com

Cirurgiã Dentista graduada pela Faculdade de Odontologia da Universidade de Brasília e mestre em Ensino na Saúde pela Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Goiás.

Maria de Fátima Nunes, Universidade Federal de Goiás, (UFG) ,Goiânia, Goiás, Brasil, nunes.mariadefatima@gmail.com

Possui graduação em Odontologia pela Universidade Federal de Goiás (1983), especialização em Saúde Pública pela UNAERP, mestrado em Odontologia pela Universidade Federal de Goiás (2005) e doutorado em Ciências da Saúde pela Universidade Federal de Goiás (2009). Professora associada da Faculdade de Odontologia da UFG, na na área de Saúde Coletiva. Professora do Mestrado Profissional Ensino na Saúde. Coordenadora estadual (Goiás- DF) da avaliação externa do PMAQ-CEO.

Gabriela Corrêa Costa, Universidade Federal de Goiás, (UFG) ,Goiânia, Goiás, Brasil, gabrielacorreacosta@gmail.com

Cirurgiã Dentista graduada pela Faculdade de Odontologia da Universidade Federal de Goiás.

Gabriele Boa Sorte, Universidade Federal de Goiás, (UFG) ,Goiânia, Goiás, Brasil, gabrielacorreacosta@gmail.com

Cirurgiã Dentista graduada pela Faculdade de Odontologia da Universidade Federal de Goiás.

Downloads

Publicado

2020-12-26

Como Citar

ROCHA VELOSO, Letícia; NUNES, Maria de Fátima; CORRÊA COSTA, Gabriela; BOA SORTE, Gabriele. Prática laboral na Rede de Atenção em Saúde Bucal: a realidade do serviço odontológico segundo as percepções dos cirurgiões dentistas. Itinerarius Reflectionis, Goiânia, v. 17, n. 1, p. 01–25, 2020. DOI: 10.5216/rir.v17i1.62761. Disponível em: https://revistas.ufj.edu.br/rir/article/view/62761. Acesso em: 19 jun. 2024.

Edição

Seção

.......