Conhecimentos e atitudes dos cirurgiões dentistas da atenção básica sobre ortodontia preventiva e interceptora: estudo descritivo

Autores

  • Késia Regina Cintra Muniz Secretária Municipal de Saúde/Goiania
  • Doutora Maria de Fátima Nunes UFG

Resumo

As abordagens tanto coletivas como individuais, visando à interceptação da má oclusão precocemente são competências dos cirurgiões dentistas preconizadas pelo Ministério da Saúde no Caderno n.17 da Atenção Básica. Objetivo: analisar a percepção dos cirurgiões dentistas da Atenção Básica em relação aos conhecimentos e atitudes sobre ortodontia preventiva e interceptora e fatores associados. Método: estudo descritivo realizado com 218 cirurgiões dentistas que atuam na Atenção Básica de uma capital da região centro oeste do Brasil. A coleta de dados foi realizada em 2016, por meio de questionário autoaplicável com questões abertas e fechadas, construído com base em instrumentos de pesquisas utilizados em outros estudos. Foram enviados por meio do malote de correspondências da Secretaria Municipal dentro de um envelope lacrado. Foram realizadas análises de frequência para as variáveis categóricas e medidas de tendência central e dispersão para as variáveis numéricas, tanto em relação à caracterização do perfil profissiográfico, quanto às variáveis relacionadas ao conhecimento e atitudes dos participantes. Para avaliar a relação entre as variáveis foram utilizados os testes do Qui-quadrado, t de Student e Análise de variância (ANOVA), sendo o nível de significância (α) 5%. Resultados: A taxa de resposta foi de 78,8% da amostra (172 profissionais). A maioria dos cirurgiões dentistas possui conhecimentos satisfatórios e atitudes favoráveis sobre ortodontia preventiva e interceptora. Contudo, poucos se sentem confiantes em praticar as principais abordagens referentes à interceptação precoce da má oclusão, como realizar o diagnóstico precoce e orientar quanto à época ideal de tratamento das alterações oclusais. Conclusão: Apesar dos cirurgiões dentistas apresentarem interesse pela temática e demonstrarem perceber a importância da ortodontia preventiva e interceptora na Atenção Básica, os resultados deste estudo apontam a necessidade de capacitação destes profissionais, por meio da educação permanente e de se investir na disponibilidade de alguns recursos, além de inserir o diagnóstico da ortodontia preventiva e interceptora na ficha clínica da odontologia.

Palavras-chave: Má oclusão. Ortodontia Preventiva. Atenção Primária à Saúde.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2023-03-20

Como Citar

REGINA CINTRA MUNIZ, Késia; DE FÁTIMA NUNES, Maria. Conhecimentos e atitudes dos cirurgiões dentistas da atenção básica sobre ortodontia preventiva e interceptora: estudo descritivo. Itinerarius Reflectionis, Goiânia, v. 17, n. 1, p. 01–24, 2023. Disponível em: https://revistas.ufj.edu.br/rir/article/view/75644. Acesso em: 23 maio. 2024.

Edição

Seção

Educação e Saúde [Dossiê de Enfermagem]