O ENSINO DE GEOGRAFIA NO CONTEXTO DA EDUCAÇÃO DO CAMPO: um relato sobre a escola família agrícola de Natalândia - Minas Gerais

Autores

  • Eduardo Henrique Modesto de Morais Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Minas Gerais - Campus Bambuí
  • Juliana Lopes Lelis de Morais Instituto Federal do Norte de Minas Gerais

DOI:

https://doi.org/10.5216/rir.v14i2.51680

Palavras-chave:

Ensino de Geografia, Educação do Campo, Território

Resumo

O presente artigo busca compreender se o Ensino de Geografia influencia na efetivação de uma Educação do Campo no território da Escola Família Agrícola de Natalândia - MG. É possível afirmar que a Geografia pode contribuir com a Educação do Campo, pois busca refletir acerca do campo como um território de disputas e contribuir para a compreensão do campo e de seus sujeitos, além de auxiliar na recuperação e potencialização do vínculo entre a formação humana e produção material da existência dessa população, fortalecendo a identidade individual dos sujeitos e coletiva dos grupos. O presente artigo é um produto da tese de doutorado, ainda em andamento, intitulada “O Ensino de Geografia no contexto da Educação do Campo na Escola Família Agrícola de Natalândia – EFAN, Minas Gerais”.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eduardo Henrique Modesto de Morais, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Minas Gerais - Campus Bambuí

Bacharel e Licenciado em Geografia pela Universidade Federal de Viçosa - UFV, Mestre em Educação pela Universidade Federal de Juiz de Fora - UFJF, Doutorado em Geografia em andamento pela Universidade de Brasília - UnB. Atualmente é Professor de Geografia no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Minas Gerais - Campus Bambuí. Tem experiência nas áreas de Ensino de Geografia, Educação do Campo, Educação Não-Formal.

Juliana Lopes Lelis de Morais, Instituto Federal do Norte de Minas Gerais

Professora de Geografia do Instituto Federal do Norte de Minas Gerais, IFNMG, Campus Arinos e Doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Geografia na Universidade de Brasília. Possui Licenciatura e Bacharelado em Geografia pela Universidade Federal de Viçosa (2009) e Mestrado em Economia Doméstica pela mesma instituição (2011)

Referências

ALVES, W. G; MAGALHÃES, S. M. F. O ensino de Geografia nas escolas do campo: Reflexões e propostas. Sobral: Revista da Casa da Geografia. v 10, n 1, 2008. p. 79 – 91.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Parecer CNE/CEB Nº 36/2001. Diretrizes Operacionais para a Educação Básica nas Escolas do Campo. Brasília: MEC/CNE, 2002.

CALLAI, H. C. Aprendendo a ler o mundo: a Geografia nos anos iniciais do Ensino Fundamental. Campinas: Caderno Cedes. v 25, n 66, mai/ago 2005. p. 227 – 247.

CALDART, R. S. Por Uma Educação do Campo: traços de uma identidade em construção. In: ARROYO, M. G; CALDART, R. S; MOLINA, M. C. (Orgs.). Por uma Educação do Campo. Petrópolis: Vozes, 2004. p. 147 – 158.

CALDART, R. S. Sobre a especificidade da Educação do Campo e os desafios do momento atual. Porto Alegre: Mimeo, 2015. 22 p.

CALDART, R. S. Sobre Educação do Campo. In: SANTOS, C. A. dos (Org.). Por Uma Educação do Campo: Campo – Políticas Públicas – Educação. 1ª ed. Brasília: INCRA/MDA, v. 7, 2008. p. 67 – 86.

EFAN – Escola Família Agrícola de Natalândia. Projeto Político Pedagógico. Natalândia. 2015

FARIAS, A. N. et all. Transformação da forma escolar e a formação de lutadores e construtores de uma nova sociedade. In: SAPELLI, M.; FREITAS, L. C.; CALDART, R. S. Caminhos para a transformação da escola III. Rio de Janeiro: Expressão Popular, 2015. p. 143 – 164.

FERNANDES, B. M. Território Camponês. In: CALDART, R. S. et al (Orgs.). Dicionário da Educação do Campo. Rio de Janeiro: Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio. São Paulo: Expressão Popular, 2012. p. 746 – 750.

FONEC – Fórum Nacional de Educação do Campo. Notas para análise do momento atual da Educação do Campo. Brasília, 2012.

FRIGOTTO, G. Educação omnilateral. In: CALDART, R. S. et al (Orgs.). Dicionário da Educação do Campo. Rio de Janeiro: Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio. São Paulo: Expressão Popular, 2012. p

HAESBAERT, R. C. O mito da desterritorialização: do “fim dos territórios” à multiterritorialidade. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2016. 400p.

IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censos Demográficos. 2010.

LEITE, C. M. C. O Lugar e a Construção da Identidade: os significados construídos por professores de Geografia do Ensino Fundamental. 239p. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade de Brasília, Brasília, 2012.

LEITE, S. P.; MEDEIROS, L. S. Agronegócio. In: CALDART, R. et al (orgs.). Dicionário da Educação do Campo. Rio de Janeiro: Expressão Popular, 2012. p. 81 – 87.

LELIS, J. L. Territórios da informalidade: As diferentes estratégias reprodutivas das famílias inseridas no comércio informal de Viçosa-MG. 214p. Dissertação (Mestrado em Economia Doméstica) – Programa de Pós-Graduação em Economia Doméstica, Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2011.

MOLINA, M. C.; MOURÃO, L. S. Escola do Campo. In: CALDART, R. et al (orgs.). Dicionário da Educação do Campo. Rio de Janeiro: Expressão Popular, 2012. p. 324 – 331.

MOLINA, M. C; SÁ, L. M. Escolas do Campo. In: CALDART, R. S. et al (Orgs.). Dicionário da Educação do Campo. Rio de Janeiro: Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio. São Paulo: Expressão Popular, 2012. p. 326 – 333.

OLIVEIRA, A.U. de. Educação e ensino de geografia na realidade brasileira. In: OLIVEIRA, A.U. de (Org.). Para onde vai o ensino da geografia? .4ª ed. São Paulo: Pinski, 1994. p. 135-144.

OLIVEIRA, A. U.; FARIAS, C. S. Atlas da Terra e da Reforma Agrária no Brasil. In: II Convención Internacional Geografia, Medio Ambiente y Ordenamento Territorial, 2011, HAVANA. Geografia, Medio Ambiente Y Ordenamiento Territorial. Havana: Editorial Científico-Técnica, 2011. v. 1. p. 1295-1309.

OLIVEIRA, A. U. A Mundialização da Agricultura Brasileira. In: XII Colóquio Internacional de Geocrítica, 2012, Bogotá. Actas do XII Colóquio. Barcelona: Geocrítica, 2012. v. 1. p. 1-15.

RIBEIRO, M. Pedagogia da alternância na educação rural/do campo: projetos em disputa. Educação e Pesquisa. São Paulo, v 34, n 1, p. 27–45, jan/abr, 2008.

SANTOS, M. A natureza do espaço. São Paulo: EDUSP. 2009.

SANTOS, M.; SILVEIRA, M. L. O Brasil: território e sociedade no início do século XXI. 6ª ed. Rio de Janeiro: Record, 2004. 470p.

SAQUET, M. A. Abordagens e concepções de território. São Paulo: Expressão popular, 2007. 200 p.

SILVA, L. H. da. Educação do Campo e Pedagogia da Alternância. A experiência brasileira. Sisífo. Ciências da Educação, 2008. p. 105 – 112.

VESENTINI, J. W. Por uma geografia crítica na escola. São Paulo: Ática, 1992.

Downloads

Publicado

2018-07-07

Como Citar

MORAIS, Eduardo Henrique Modesto de; MORAIS, Juliana Lopes Lelis de. O ENSINO DE GEOGRAFIA NO CONTEXTO DA EDUCAÇÃO DO CAMPO: um relato sobre a escola família agrícola de Natalândia - Minas Gerais. Itinerarius Reflectionis, Goiânia, v. 14, n. 2, p. 01–18, 2018. DOI: 10.5216/rir.v14i2.51680. Disponível em: https://revistas.ufj.edu.br/rir/article/view/51680. Acesso em: 19 jun. 2024.