Literatura infantil e relações étnico-raciais: releituras decoloniais de contos clássicos com personagens negro

Autores

  • Edmacy Quirina de Sousa
  • Reginaldo Santos Pereira
  • Fábio Santos de Andrade

DOI:

https://doi.org/10.5216/rir.v18i3.74806

Resumo

Resumo: Este artigo problematiza a importância de uma literatura infantil que empodere as
crianças negras, valorize as diferenças étnico-raciais, suas culturas locais, regionais e de matriz
africana. Partimos de uma revisão de literatura com base nos estudos decoloniais e,
posteriormente, tecemos a análise de quatro contos adaptados e ambientados no Brasil e que
trazem personagens negros como atores principais: Afra e os três Lobos-Guarás (2013),
Chapeuzinho Vermelho e o Boto-cor-de-rosa (2020), Cinderela e Chico Rei (2015) e Rapunzel e o
Quibungo (2012). Ao analisar essas obras percebemos a valorização dos personagens negros da
cultura regional e local e da fauna e flora brasileira. O estudo problematiza que urge resgatar no
âmbito escolar uma literatura para crianças que descolonize a infância, tematize as diferenças
étnico-raciais e que sua produção se distancie do autoritarismo pedagógico, das lições
moralizantes e visões adultocêntricas que muitas vezes buscam domesticar e governar a infância.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2022-12-18

Como Citar

DE SOUSA, Edmacy Quirina; SANTOS PEREIRA, Reginaldo; DE ANDRADE, Fábio Santos. Literatura infantil e relações étnico-raciais: releituras decoloniais de contos clássicos com personagens negro. Itinerarius Reflectionis, Goiânia, v. 18, n. 3, 2022. DOI: 10.5216/rir.v18i3.74806. Disponível em: https://revistas.ufj.edu.br/rir/article/view/74806. Acesso em: 19 jul. 2024.

Edição

Seção

Infâncias e crianças: dialogos com relações étinicos-raciais